domingo, 15 de julho de 2012


Mulher Samaritana




Contexto Histórico


 Depois da separação de povo de Deus em Reino Norte (Israel) e Reino Sul (Judá), anos depois, o reino norte foi conquistado pela Assíria, em 700 ou 722 a.C, onde resultou em casamentos mistos e influencias religiosas pagãs,ambos intoleráveis para os líderes religiosos judeus.Os judeus tornaram se intolerante ao reino norte por causa das misturas de raças e religiões.
Quando Sargom tomou Samaria levou para o cativeiro, segundo ele diz, 27.280 de seus habitantes, deixando ainda alguns israelitas no país. Sabendo que eles conservavam o espírito de rebelião, planejou um meio de desnacionalizá-los, estabelecendo ali colônias de habitantes da Babilônia, de Emate, 2RS 17.24,
Séculos de hostilidade culminaram na construção de um templo rival, pelos samaritanos, no mante Gerizim,destruído por João Hircano em 128 a.C.
Samaria se transformou em desdenho, com cultura própria, uma religião separada.Samaria ficava em uma região no planalto central da Palestina, entre a Judéia e a Galiléia.
Os judeus para não ter que passar por Samaria, davam uma volta desnecessária. Quando viajavam entre a Galiléia e a Judéia, preferiam cruzar o rio Jordão a ter de atravessar Samaria.
Cultural
Os homens de samaria não conversavam com mulheres em público, mesmo que estas fossem sua esposa.
Não era costume as mulheres irem ao poço na hora sexta, ou seja, ao meio dia ou (às quatro da tarde, às seis da tarde).Não tinham uma boa relação com os judeus.
Jesus rompeu os aspectos culturais conversando com uma mulher, e ainda sendo ela samaritana e de má reputação. Pediu a ela de beber. Não tendo ele utensílio, rompeu mais uma regra, porque os judeus não podiam compartilhar dos mesmos utensílios dos samaritanos.

Religioso
Os samaritanos construíram um templo no monte Gerizim que foi destruído por volta de 130 a.C. Eles continuaram a adorar nesse monte mesmo depois da destruição do templo.
Os samaritanos só adotavam o Pentateuco, rejeitando o resto. A hostilidade entre os dois reinos (Judá e Israel) era tanta que, segundo Joseph, os samaritanos se aborreceram com a centralização posterior do santuário no monte Sião, em Jerusalém.
Numa certa feita, por exemplo, eles se vingaram, esparramando ossos humanos nos pórticos e no templo, quando tinha lugar a Páscoa principal.
Os judeus consideravam os samaritanos impuros, por isso, não utilizavam os mesmo utensílios para não se contaminarem.


Samaritanos e Judeus
Objetivos
   Jesus queria levar a palavra de Deus aos samaritanos e sabia que seus discípulos precisavam aprender a testemunhar não somente em Jerusalém e em toda Judéia mais em Samaria também.
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. ( atos 1.8).
Propósitos
            Jesus além de ganhar almas para o reino de Deus, ele veio quebrar preconceitos, conversando com uma mulher samaritana e de má fama. Com os fortes preconceitos raciais que perturbavam sua época, Jesus não hesitou em passar por Samaria quando viajava para a Galiléia. Um pouco ao sul de Sicar, a estrada se divide. Ali havia um poço, na terra que anteriormente pertenceu a Jacó e foi dada a José. Quando o grupo que viajava com Jesus chegou nesse lugar, todos estavam cansados da viagem. Ali Jesus fica e envia os discípulos para comprar alimento.

Argumento e resultado do Diálogo entre Jesus e a mulher samaritana
   Como Jesus poderia superar o ódio e o preconceito, açulado durante anos entre judeus e samaritanos?
1º Ele tocou no ponto da necessidade física comum.
2º Usou a incapacidade de os recursos terrenos satisfazerem as necessidades físicas como ponto de partida para apresentar os recursos celestiais na satisfação das necessidades espirituais.
3º Estendeu o âmbito das preocupações religiosas da mulher, ao lhe lembrar seu relacionamento pecaminoso com outros.
4º Satisfez sua necessidade de perdão,através de um culto baseado numa compreensão de Deus.
5º Apontou para si como a incorporação destas realidades espirituais que oferecia aos outros.
            Jesus tratou com esta mulher da mesma forma que tratou com Nicodemos. Em ambos os casos, ele começou com uma realidade básica, pela qual a vida física é sustentada(nascimento/água)querendo, com isso, sugerir, por analogia, as realidades religiosas correspondentes que renovam a vida espiritual (novo nascimento/água da vida).
            Jesus espantou a mulher com o pedido, Da-me de beber, os judeus não se davam com os samaritanos, eles não partilhavam os mesmo utensílios, com medo de contaminação.
            Jesus fala se ela soubesse quem a pede de beber,ela pediria e Ele a daria água viva. Água da vida! Que é isso? Ela fica curiosa. "Onde, pois, tens a água viva?" Para Jesus, é o "dom de Deus". Para ela era "aquela" água.A mulher não conseguiu entender de que água Jesus falava.
            Jesus está pensando espiritualmente sobre o pecado dela e a necessidade do perdão. Ela está pensando fisicamente, querendo a água que satisfará para sempre a sua sede. Mas ele despertou uma curiosidade nela a ponto de fazer perguntas.
            A conversa com a mulher samaritana teve duas partes,tratando de dois temais,água e culto.A última parte funciona, na história da mulher samaritana, como a purificação do templo.
            O diálogo entre a mulher samaritano resultou no reconhecimento do seu pecado, na sua transformação, pois reconheceu que o que estava falando com ela era o Messias.E aprendeu que Deus busca os verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e verdade.
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.(João.23).
Jesus se revela a mulher pois ela esperava o Messias o Cristo.
A mulher disse-lhe: Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando ele vier, nos anunciará tudo.
Jesus disse-lhe: Eu o sou, eu que falo contigo. (João.4.25,26).
            Quando temos um encontro com Deus, não importa o que estamos fazendo, largamos tudo de lado para seguir e anunciar as boas novas de Deus na vida dos outros, anunciamos sua palavra. Há uma mudança de vida, de atitude, de caráter. E foi isso o que aconteceu com a mulher samaritana. Ela foi contar o que aconteceu para os homens na cidade.
Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, e foi à cidade, e disse àqueles homens: Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo? (João 4.28,29).
Mais mesmo assim seu testemunho era superficial,não era sobre Jesus que falava,mais sobre o que ele descobrira a seu respeito.Ela supunha que Ele era o Cristo.
E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito.(João 4.39).
Mesmo sendo defeituoso seu testemunho,ela levou o povo da cidade a Jesus.
Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias(João 4.40).
            Mesmo sendo ela mulher e pecadora, o povo não resistiu a seu relato foi conferir o que ela havia dito, e pode contemplar com seus próprios olhos, o tão esperado Messias.
Eles confessaram que não era mais por causa das palavras da mulher que criam.
E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.(João 4.42).
            Ao mesmo tempo que a mulher compartilhava o que aprendera junto ao poço de Jacó, os discípulos evidenciavam a necessidade, que tinham, de descobrir as mesma verdades.elas estavam preocupados como alimento físico.Jesus chama a atenção dos discípulos para a metáfora da seara, num esforça para lhes mostrar que a comida espiritual se multiplica copiosamente.
            Os discípulos tinham que está prantos para a seara, para colher os frutos da palavra pregada de Deus. Assim como a samaritana saiu para falar as boas novos, e almas foi ganha através de seu relato.Deus também queria usá-los para propagar o evangelho a todos, inclusive os de Samaria.
            A mudança dos samaritanos foi tanto que convidou Jesus um Judeu para ficar com eles.
            O povo respondeu dizendo sim para Jesus abrindo a porta do seu coração e convidando-o para entrar.
            De uma conversa com uma mulher rejeitada,muitos foram salvos.Este era o propósito, romper cadeias da religiosidade, cultura, tradição e ganhar almas ,vidas para o reino de Deus.



 Referências Bibliográficas
HALLEY, Henry Hampton. Manual Bíblico de Halley.Tradução Gordon Chown. Nova Versão Internacional. São Paulo: Editora Vida, 2001.
BÍBLIA, de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri, Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.
BÍBLIA,da Mulher.São Paulo,Ed.Mundo Cristão,Sociedade Bíblica do Brasi,2008.

Unger,Merril Frederik,1909-Manual Bíblico de Unger/Merrill Frederik Unger e Ferreira, Lucy Yamakami. – São Paulo:Vida Nova,2006.

Comentário bíblico:Broadman.Novo Testamento.Editora geraal:Clifton J.Allen

Este é um estudo sintetizado,mais de grande valia para os estudantes e amantes do conhecimento.