segunda-feira, 11 de julho de 2011

DNA de uma Juventude


Em 1866 Gregor Mendel descreveu os genes através dos seus efeitos finais tais como os fenótipos, ou seja, a aparência das pessoas e animais. Pelos experimentos de Mendel, e de outros pesquisadores, ficou definido que os genes levam a informação genética de uma geração para outra.


Enquanto jovens e adolescentes carregamos um DNA espiritual, que por vezes recebemos e outras vezes produzimos. Sugiro aqui que esse DNA se divide em quatro grandes cromossomos.


O primeiro é o da criação: todos nós fomos criados a imagem e semelhança do grandíssimo Deus. Segundo é o da queda: todos nós pecamos (nascemos no pecado) e por nossa própria desobediência estamos separados da glória de Deus. Terceiro é o da reconciliação: todos precisamos nos reconciliar com o Pai. E o quarto cromossomo é a glorificação; existe um perfeito lugar esperando por nós.


Fomos criados a imagem e semelhança do Pai, e no começo tínhamos perfeita comunhão com o Criador. Como juventude, individual e coletivamente, devemos buscar essa comunhão madura que Adão e Eva tinham no principio.


Pecamos, todos pecamos. Devemos assumir a desobediência, ver onde caímos e dar o passo seguinte, que é a reconciliação. Historicamente estamos situados exatamente aqui, nosso tempo é o tempo da reconciliação. Ainda existe um céu que nos espera. Embora alguns tenham esquecido, nosso Jesus foi para o Pai para preparar muitas moradas, as nossas moradas.

Meu desejo e minhas orações para essa nova etapa da nossa juventude se relacionam ao terceiro aspecto do nosso DNA, a reconciliação. E daqui devemos buscar juntos dois pontos: a formação do caráter de Cristo em nós e a nossa vocação. Vamos desenvolver, na companhia um dos outros, o caráter de Cristo em nós, busque um amigo espiritual. Alguém que você possa contar seus segredos e que ele conte os dele. Orem juntos,


alguém em quem você confia e não esconda seus pecados. Eu tenho meu amigo espiritual e juntos crescemos em Cristo. Já tenho meu amigo e presto conta da minha vida espiritual e familiar.


E simultaneamente, se dedique a descobrir qual é sua vocação. Entenda por vocação aquilo que Deus irá te cobrar no dia do juízo.


E aí, JOVEM E ADOLESCENTE, quem é o seu amigo espiritual e qual a sua vocação?


conte comigo nessa caminhada de descoberta.




JOVENS COM PROPÓSITO








EXTRAÍDO

sábado, 9 de julho de 2011

Más Companhias

"Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes" (1 Coríntios 15:33).

Um fazendeiro, enfrentando problemas com corvos em suas plantações de milho, carregou sua espingarda e rastejou sem ser visto pelo canto da cerca determinado a atirar contra os pássaros em sua plantação.

O fazendeiro possuía um papagaio muito "sociável", que fazia amizade com todo mundo. Vendo o bando de corvos, o papagaio voou e juntou-se a eles (apenas sendo sociável, é claro).

O fazendeiro viu os corvos mas não viu o papagaio. Ele fez cuidadosa pontaria e atirou! O fazendeiro se levantou por trás da cerca para pegar os corvos caídos, e lá estava seu papagaio, arrepiado, com uma asa quebrada, mas ainda vivo. Ternamente, o fazendeiro levou o papagaio para casa, onde seus filhos o encontraram. Vendo que seu bicho de estimação estava ferido, chorando, perguntaram: "O que aconteceu, Papai?" Antes que ele respondesse, o papagaio falou mais alto: "MÁS COMPANHIAS!"

Um dos grandes motivos de crise no seio de nossas famílias consiste na falta de cuidado em relação às companhias às quais nos associamos. Maridos que deixam as esposas em casa para noitadas com colegas nos bares, esposas que se esquecem dos afazeres do lar em casa de vizinhas, filhos que se enveredam pelas estradas tortuosas desse mundo, adquirindo vícios que afligem e destróem a vida tranquila do lar.É claro que devemos viver em perfeita comunhão com todos.Fazer amigos e amar ao próximo é condição indispensável para uma vida plena e agradável. Mas é preciso que compreendamos que estamos no mundo mas não somos do mundo. Amamos aqueles que estão no mundo mas não precisamos fazer tudo que eles fazem. A Palavra de Deus nos diz que "todas as coisas nos são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Senhor nos mandou iluminar o mundo e não deixar-nos apagar por ele. Devemos ser exemplos para melhorar o mundo e não um mau testemunho para levá-lo à perdição.Você tem tomado cuidado com suas companhias?
PARE E PENSE !!

EXTRAÍDO

sexta-feira, 8 de julho de 2011

♥♥ PARA REFLETIR ♥♥

                                                                            A Força do Amor

O Amor da Mãe-pássaro

Durante um incêndio em uma floresta, um pássaro de¬monstrava desespero enquanto tentava aproximar-se do ninho em uma árvore, onde seus filhotes viviam desespero semelhante pela ameaça do fogo e da fumaça que já os alcançava. Aque¬le pássaro sabia que se não conseguisse retirar os filhotes dali, o mais rápido possível, todos seriam queimados. Seus vôos rasantes indicavam as tentativas frustradas de aproximação do ninho, enquanto a árvore começava a queimar-se.

Em dado momento, a mãe-pássaro decidiu "invadir" o ni¬nho, cortando o calor e a fumaça ao pousar junto dos filhotes. De imediato, os cobriu com as suas asas enquanto o fogo sapecava tudo, matando-a instantaneamente. Porém, os filho¬tes foram salvos pela proteção da mãe.

Embora seja a respeito de um pássaro, esse fato ilustra bem o amor demonstrado por uma mãe, mas também aponta para a realidade divina que alerta:

Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti (Is 49.15).